sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Querido Noel,


Eu sei que nunca escrevi uma carta para o senhor e agora já passou da idade de fazer isso. Mas não me pergunte o motivo, afinal nem tudo tem explicação, pode até ser que o espírito natalino finalmente me encontrou e despertou a criança que vive em mim.
Olha Noel, eu nunca entrei em nenhuma fila de criancinhas para sentar no colo do moço vestido de vermelho e na verdade sempre te achei meio estranho, meio sem vergonha e acima do peso.
Se o Senhor aceitar um bom conselho, pode ter certeza que precisa renovar o guarda-roupa urgente. Onde já se viu, um Senhor dessa idade saindo por aí encima de veados. Acredite em mim,barba não é nada charmoso e trenó, renas estão fora de moda.
Sabe, Noel, não adianta falar que eu fui uma menina má em todos esses anos. Eu já sei, menina má, muito má. Isso mesmo e não me arrependo de nada, faria de novo e pior.Se eu enumerar a lista negra de maldades não termino de escrever nunca.
Estou bem assim, quero mais é meu vinho na noite de natal. Quem precisa acreditar no bom velhinho para ser uma pessoa melhor? Quem precisa da árvore de natal enorme com enfeite brega? Quem precisa da falsidade de pessoas que só aparecem na hora da ceia, na qual meu nome é o assunto principal?
Eu não preciso! Só quero eu e o meu vinho, eu e o especial de Roberto Carlos. Agora Noel se por acaso o Senhor ainda tiver alguma consideração por mim. Esse ano eu quero presente, deixo por sua conta me presentear com o que eu realmente mereço.Um amor seria uma ótima escolha, que eu possa cuidar, cultivar e fazer crescer.Sem esquecer de um novo coração,em perfeito estado para guardar tanto amor que não cabe mais em mim. Mas por favor Noel, só não me der juízo.

11 comentários:

  1. Viver intensamente é bom , mas um pouco de juízo não faz mal à ninguém, não é tão legal meter os pés pelas mãos em todos os momentos. è preciso um pouquinho de sensatez!

    ;*

    ResponderExcluir
  2. hehehe
    Gostei muito! Juízo em excesso não faz bem! Espero que o Papai Noel aprecie sua sinceridade, porque se ele se ater somente aos seus argumentos acho que vai hesitar antes de te dar um presente, heheh

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. meo deos !!!!!! impactante e autentica sua postagem....mai to chokado aki....kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. E eu aqui, quero um pouco mais de juízo! uaehueheauhoaeue

    Que o seu Natal tenha sido, realmente, FELIZ.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. No momento estou te segindo apenas,mas prometo voltar em breve para comentar suas postagens! poderia seguir o meu? asim criamos um vinculo que facilite na divulgação de ambos os blogs!
    http://medicinepractises.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Muito legal. Adorei seu blog.
    Tem um selo pra ti no meu blog. :D

    ResponderExcluir
  7. Tem um questionário pra você lá no meu blog...
    http://migre.me/3vQkC

    ResponderExcluir
  8. Carta suicida ou carta-bomba! rs Ainda bem que ele não existe. Se ele existisse e, apesar da carta-bomba, resolvesse (e pudesse) lhe dar um amor, como você mesma diz, para cuidar, cultivar e fazer crescer, teríamos por resolver o grave impasse de que você exclui o juízo dos seus desejos... Mas, até onde sei, um grande amor, para cuidar, cultivar e fazer crescer é o que há de primeira linha entre os promotores de juízo, na História da Humanidade... A bem de seu primeiro desejo, desfaça-se do segundo... A bem do segundo, desfaça-se do primeiro...
    Muito divertido o texto.
    Beijo carinhoso
    Lello Bandeira

    ResponderExcluir
  9. Eeeii! Uma gracinha o seu blog!
    Não tinha visto ainda que estava me seguindo...
    Agora estou te seguindo também! õ//

    Felicidades!!!

    BeeeeijO!

    ResponderExcluir
  10. muito bom seus textos.
    ja estou seguindo o blog.
    um abraço

    ResponderExcluir